sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

{★} Omoi, Omoware, Furi, Furare

Faz tanto tempo que eu não posto no blog que, sinceramente, eu até esqueci como se faz. Bem, já que não sou - nem nunca fui - uma pessoa de muitos seguidores, suponho que ninguém tenha sentido minha falta (E, sinceramente, a parte boa de não ser popular e não ter seguidores é que você pode sumir de vez em quando). 

Ando postando umas coisinhas aqui e ali muito raramente pelo Depositário, blog que eu e outras duas amigas criamos há algum tempo. Provavelmente vou passar os posts de lá pra cá também, se eu resolver voltar a usar o blog mesmo. Mas hoje!!!! Eu resolvi vir aqui (e essa postagem se repetirá lá, cortando algumas coisinhas) falar pra vocês de Omoi, Omoware, Furi, Furare

Imagino que todos os fãs de anime/mangá shoujo já tenham ouvido falar de Ao Haru Ride, ou como é mais comumente conhecido, Aoharaido. Não? Bem. É um mangá - muito bom, por sinal -, que recebeu uma adaptação para anime, live action e inclusive está sendo publicado aqui no Brasil. O sucesso dele foi tremendo. Tipo, de verdade. Ele vendeu mais de 3 MILHÕES de cópias no Japão em 2015. Isso é bastante, gente. Né? Enfim! 

Mas coisas boas terminam, e Aoharaido acabou. Foi aí que Io Sakisaka, nossa Majestade, nos trouxe Omoi, Omoware, Furi, Furare, seu novo mangá. Apesar da nova obra não estar apresentando o sucesso do trabalho predecessor da autora, ele também é maravilhoso. E vocês deveriam lê-lo. E eu vou dizer por quê. 

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

{★} Orange

Então. Hoje saiu uma notícia que fez a internet (Pelo menos a parte otakinha dela) vibrar: A confirmação de uma adaptação para anime do mangá Orange, de Takano Ichigo.

Orange é um mangá de drama/romance que nos apresenta Naho, uma garota comum que, aos dezesseis anos, recebe uma carta escrita por ela mesma, dez anos no futuro. Essa carta solicita que Naho conserte erros que ela cometeu no tempo atual, e dá instruções de como consertá-los.

Inicialmente, Naho pensa que a carta é uma brincadeira de alguém, mas com a chegada de um novo aluno em sua classe, o qual a carta pede incessantemente para Naho observar com cuidado, ela passa a acreditar na mensagem que sua eu do futuro mandou, e tenta a todo custo seguir as instruções escritas nela.

terça-feira, 24 de novembro de 2015

{♣} The 100

Era uma vez uma garota chamada Maah que assistiu o primeiro episódio de uma série, o detestou e apagou tudo relacionado a série de seu computador. O que ela não esperava era que, dois anos depois, uma amiga lhe falasse bem da maldita série e, querendo provar que não tinha errado em seu julgamento precoce, Maah voltou a assisti-la com seu namorado, desejando que ele a detestasse também e que ela pudesse esfregar isso na cara de sua amiga.

Maah estava errada. Maah estava muito errada. Maah atualmente pensa em fazer uma tatuagem da série, que, por acaso, se chama The 100.

The 100 se passa num mundo pós-apocalíptico em que, depois de uma grande guerra, todos os seres humanos da superfície da Terra foram extintos. Os únicos de nossa espécie que restaram foram os que estavam em estações espaciais, e estes se tornaram a esperança de um futuro para a raça humana.

Cem anos depois dessa grande guerra, as estações espaciais estão unidas, formando assim uma única grande estação espacial denominada Arca, onde as coisas não vão nada bem. A taxa de oxigênio está extremamente baixa, e em poucos meses, todos irão morrer. É aí que uma solução é encontrada pelo conselho: Enviar os presidiários menores de idade para a Terra, com o propósito de verificar se ela já é habitável. Na descida, porém, os jovens perdem a comunicação com a Arca, e acabam incapazes de informar duas grandes descobertas: que a Terra é habitável, e que eles não estão sozinhos nela. 

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

{★} Hoppe ni Himawari

Hey, guys! Apareci aqui de novo pra falar pra vocês de um mangá curtinho e super amorzinho que eu literalmente acabei de ler: Hoppe ni Himawari.

O mangá nos apresenta Yoneda, um menino gordinho e baixinho que admira o capitão do time de beisebol de sua escola, Arai, já que este sempre lhe salva quando outros garotos implicam com ele. Os dois estudam na mesma sala e se falam casualmente, mas isso muda quando Arai diz ter visto um fantasma, e pede para que Yone o acompanhe numa missão com o propósito de realizar um pedido da criatura.

E então, depois dessa sinopse, as perguntas vem, é claro: "Ah, Maah, então é sobrenatural?" Pém. Nope! Nada a ver, na verdade. No final, tudo não passava de uma mentirinha do Arai, que tinha outras intenções ao ir em uma missão com Yoneda. Intenções EXTREMAMENTE FOFAS, se me permitem dizer. 

"E o que faz desse mangá tão maravilhoso?" Cada detalhe! Começando pela arte, que é divina (favor observar a imagem destacada acima), daí pelos personagens - que são extremamente fofos, pelo plot, pelo fato de ter um garoto gordinho e inseguro que encontra o amor na pessoa que mais admira, pela descoberta do amor e a aprendizagem de como se lidar com esse novo sentimento... É um romance muito, muito, muito fofo, e muito divertido. Gostaria que tivesse mais capítulos. 


Esse é um mangá perfeito para vocês que são preguiçosos como eu e que procuram uma diversão rápida, mas memorável, e que te faça clamar por mais. Hoppe ni Himawari é fofo, singelo e definitivamente se tornou um dos meus mangás favoritos. 

Você pode encontrar Hoppe ni Himawari para download em português aqui e para leitura online em inglês aqui. Espero ter convencido vocês a lerem. E, mesmo se eu não tiver, leiam! Leiam, leiam, leiam! 

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Botando o papo em dia

Ficar tanto tempo sem postar é uma desgraça, eu sei. A culpa é minha mesmo. A faculdade tem sua parte nisso, os jogos outra, aí namorado, livros, filmes, séries e mangás. MAS a culpa é minha, porque, well, apesar de ter visto várias coisas maravilhosas e que super mereciam review nesses últimos tempos, eu não resenhei nada. 

Preguiça: O meu mal 

Vim falar aqui sem muito propósito de AH, vou voltar a resenhar amanhã, mas mais como um lembrete/incentivo pra mim. Mas sei lá. Acho que tem isso de não ter muita gente que lê o blog blá-blá-blá, aí eu escrevo umas coisas e ninguém lê e u fico meio "aff, vou continuar enchendo só o saco dos meus amigos com recomendações mesmo". Sério, eu encho muito o saco recomendando coisas. Tenho consciência disso. 

Anyway! Até agora estou bem na faculdade (semana que vem é semana de provas, então vamos torcer pra eu me sair bem), comecei a namorar (!!!) um garoto incrível e que encara meus surtos (tanto por animes/séries como de paranoia/insegurança/depressão) sem pestanejar. Ele me dá muito orgulho todos os dias (♥).

Atualmente estou assistindo Noragami Aragoto (Da imagem ali em cima) e Haikyuu 2! <3333 Ah, e tirando o atraso de uns animus antigos que eu não terminei *COF COF*. AH, e tentando ver Yu Yu Hakusho (há meses tbh) e Mushishi

Também tô assistindo Scream Queens, terminei de assistir as duas temporadas de The 100 (é MARAVILHOSO), terminei o primeiro livro de Korra, li uma porrada de livros pra faculdade (incluindo Animal Farm - A Revolução dos Bichos em pt/br -, que é bom demais), li A Rainha Vermelha (é super legal), vi pelo menos 55 filmes (mantenho uma lista dos filmes que assisti junto com o Isaque - nome do meu bf lindo), reassisti um monte de coisas, joguei muito Hearthstone, feedei no LoL, joguei uma porrada de jogos de zumbi que me fizeram gritar pra cacete, joguei um monte de outros jogos que nem lembro eeeeeeeeeeee só? Acho que só! 

Kekkai Sensen é bom demais, vão assistir!

Enfim, vejo vocês por aí! 

sexta-feira, 31 de julho de 2015

{Yesterday's Book} Os 13 Porquês

Hey, guys! Lembram que eu disse que tinha lido dois livros nas férias e que muito provavelmente iria resenhá-los por aqui? Pois é! Os 13 Porquês, de Jay Asher, é um deles.

Os 13 Porquês nos apresenta Clay Jensen, que, ao chegar em casa depois de um dia de aula normal, depara-se com um pacote sem remetente endereçado para ele. Dentro do pacote, estão sete fitas cassete. Curioso com o conteúdo das fitas, Clay procura um rádio antigo em sua garagem, coloca a primeira fita dentro dele e aperta o play. Em seus ouvidos soa a voz de Hannah Baker, a garota de seu colégio que havia se suicidado há algumas semanas. Clay mal consegue acreditar, e, antes mesmo que possa assimilar o fato, Hannah anuncia que naquelas fitas estão os treze motivos pelos quais ela cometeu suicídio, e que quem recebeu as fitas é um deles. Confuso e assustado, Clay escuta as fitas uma a uma, na intenção de descobrir o que ele fez para Hannah.

Fazia tanto tempo que eu desejava esse livro e não o encontrava que quase não acreditei quando o vi na vitrine da Saraiva. Não tinha dinheiro para comprá-lo no dia, mas imediatamente enviei uma mensagem no Whatsapp para minha querida tia, e um tempo depois, ela apareceu com o livro para mim (Foi presente de aniversário! Awn!). A espera me trouxe um resultado satisfatório, pois gostei muito da leitura.

quinta-feira, 30 de julho de 2015

{Let it Play} Melanie Martinez

Hey, guys! Como vocês estão nessa ensolarada (Não tenho certeza se está mesmo sol já que a janela está fechada e estou com muita preguiça pra levantar, mas está quente quinta-feira? Eu estou maravilhosamente bem porque saiu mais um single de Cry Baby, da Melanie Martinez. O single da vez se chama "Sippy Cup", e foi o meu favorito lançado até agora. Visto que estou ouvindo a música em loop e que gosto bastante da Melanie, resolvi fazer um post sobre ela. (♥)

Melanie Martinez nasceu em Nova Iorque em 1995 (o que a faz apenas dois anos mais velha do que eu!). Ela se tornou conhecida após sua participação no programa The Voice de 2012, no qual ficou em sexto lugar. Após ser eliminada, ela passou a trabalhar em projetos independentes com sua música, e um tempo depois anunciou um contrato com a Atlantic Records. Daí, ela anunciou o EP Dollhouse, que continha as músicas Dead to Me, Bittersweet Tragedy e também Carousel, que acabou se tornando parte da trilha sonora da quarta temporada de American Horror Story.

Para a felicidade dos fãs, Melanie anunciou seu primeiro álbum de estúdio, intitulado Cry Baby, com previsão de lançamento para Agosto/2015.

sábado, 25 de julho de 2015

Retorno das férias! ♥

Hey, guys! Quanto tempo, né?




Cheguei de viagem, finalmente! Apesar de amar viajar (principalmente para lugares em que estou rodeada por amigos lindos e maravilhosos ♥), sempre bate uma sensação de relaxamento quando chego em casa. 

"Então foi por isso que você ficou tanto tempo sem postar? Porque estava viajando?" YOU GUESSED RIGHT! Na verdade, da última vez que postei, eu estava bem perto das provas finais da facul. Não lembro se estudei, mas provavelmente estudei e foi por isso que não postei aqui. Ou fiquei vendo animus porque também era reta final dos animus da temporada de abril e... *CAHAM*

Enfim, aí logo depois do término das aulas, quando eu poderia ter tempo para postar, eu viajei para a velha e boa Manaus e aproveitei o calor de 40° de lá, e depois segui para São Paulo para aproveitar os 12° que o bom inverno nos trouxe.


Acabei ficando sem tempo mesmo. Até os meus animus atrasaram. No momento tenho MUITOS episódios para assistir (57 no total), e ainda estou considerando se verei só os animus que selecionei ou se pegarei outros. Supostamente isso deveria depender do meu tempo livre e/ou disposição, mas depende do quanto eu vou gostar dos animus mesmo. É difícil ter um hobby tão trabalhoso. *Chora* Por causa disso, o post dos animus da temporada deve atrasar também... Novidade. 

A boa notícia (!) é que parece que meu blog com a Sabs (que lá será conhecida como Lótus) e a Giu parece estar finalmente pronto! Depois eu faço um post só dele se ele estiver mesmo (Porque ele supostamente fica pronto e nós o mudamos 23942394023 vezes). A Sabs pediu pra eu fazer o primeiro post lá porque supostamente sou veterana na matéria de blogs *ajeita os óculos*, então precisarei arrumar um tempinho pra isso também.

MILAGROSAMENTE li dois livros (Uau!), o que eu não faço há um bom tempo - pegar livros pra ler. Sim, sim, eu sei que foi pouco, mas eu estava lendo um livro a cada 4 meses ou mais, então fiquei surpresa comigo mesma quando peguei-os pra ler e me encontrei com disposição para terminá-los rapidinho (♥)


Enfim, em breve vocês devem ver post de um desses livros (ou dos dois, dependendo da minha disposição e vontade de falar da minha outra leitura), o dos animes da temporada de julho e, talvez, o de algum anime da temporada passada (unlikely). 

Eu contaria mais das minhas férias pra vocês, mas acho que dizer que encontrei amigos incríveis é o suficiente. AH! E que finalmente fui no Anime Friends, depois de 8 ou 9 anos desejando ir. *Chora* Nossa, minhas férias foram muito lindas mesmo. Quando fui pra rodoviária ainda estava rolando uma feira de livros com os livros custando 5 ou 10 reais cada *CHORANDO*. A-ah, que venham mais férias assim. 

Beijos em cada um de vocês!

PS: Caso vocês estejam curiosos, os gifs no post pertencem aos seguintes animes, respectivamente: Free!, FullMetal Alchemist: Brotherhood e Free!. 

quinta-feira, 11 de junho de 2015

{♣} Sense8

Hey, guys! O fim de Eden no Hana abriu um buraco no meu coração. Eu fiquei sem fazer mais nada durante a leitura do mangá (era lê-lo/ter fangirl attacks no twitter/ouvir música e pensar no Tokio e na Midori/gritar pelo ship), por isso quando ele acabou, fiquei meio perdida. Tipo... O que eu faria da minha vida dali em diante?

Li os capítulos dos mangás/manhuas que acompanho e vi alguns episódios dos animus da temporada que tinham saído, mas nada disso preencheu meu coraçãozinho. Foi então que me lembrei da série que eu tinha sentido vontade de assistir ao ver o anúncio dela no netflix, Sense8. Como quem não quer nada, entrei no netflix e dei play no primeiro episódio. 

Sense8 é uma série dirigida pelas irmãs Lilly e Lana Wachowski (as mesmas diretoras de Matrix) e nos apresenta oito pessoas que misteriosamente têm suas consciências unidas, tornando-se aptos a acessarem o conhecimento, idiomas e habilidades um do outro - de um jeito bem interessante. 

Enquanto tentam entender o está acontecendo e escapar de uma organização que deseja capturá-los, um passa a ajudar o outro nas suas situações do dia a dia, que vão desde complicações amorosas à situações de vida ou morte.

domingo, 7 de junho de 2015

{★} Eden no Hana

Hey, guys! Como vocês estão? Como disse há alguns dias, tive um surto de leitura de mangás/manhuas. Isso foi muito bom (♥). Well, eu acabo não vendo meus animus, mas em compensação leio um monte de coisa amorzinho que está meu plan to read. Um desses amores foi Eden no Hana, do qual falarei agora. 

Eden no Hana é um mangá de autoria da maravilhosa Suetsugu Yuki, e nos apresenta Midori, uma órfã que não tem uma vida feliz com sua família adotiva. Ela é tratada como Reika, a filha já falecida do casal que a adotou, e é abusada sexualmente com frequência por seu irmão adotivo. Sua vida na escola não é muito melhor, e tudo que ela deseja é fugir de tudo aquilo. 

É então que aparece Tokio, seu irmão de sangue, que veio ao Japão apenas para encontrá-la. Ele logo percebe que a situação na casa de Midori não é agradável, e diz que ela vai morar com ele dali em diante. Sem amigos e sem uma família com quem contar, Midori não confia em ninguém. Será ela capaz de confiar em seu irmão?